Pellin faz parceria com Óptica Martinato para presentear clientes

A Óptica Martinato, em parceria com a Pellin Lingerie, está premiando 3 pessoas que irão ganhar um pijama para ficar juntinho com seu namorado(a)! Para isso, curta as nossas fanpages e instagram, compartilhe a promoção e marque seu amor e amigos nos comentários.

REGULAMENTO CAMPANHA

#fiqueemcasacomseuamor

A Óptica Martinato, localizada na Av. Júlio de Castilhos, 1867 – Centro – Caxias do Sul, sob CNPJ 88.614.243/0001-60, vai dar para 3 pessoas um pijama femininos ou masculino da Pellin Lingerie.
A promoção tem validade do dia 29/05/2020 até o dia 12/06/2020. A escolha dos ganhadores será de forma aleatória no dia 12/06/2019 e será divulgado nas mídias sociais.
Para concorrer basta curtir, compartilhar e marcar o Namorado(a) nos comentários nas mídias sociais da Martinato e da Pellin Lingerie. Marque quantos amigos quiser, só não vale nomes repetidos, perfis fakes, páginas empresariais ou famosas.
Os ganhadores deverão retirar o vale na Loja da Óptica Martinato, onde faremos a foto de divulgação, após poderá trocá-lo por Pijamas da Pellin na sua loja própria localizada na Rua Moreira César, 1328, no Bairro Pio X.
Esta campanha não tem a participação da empresa Facebook/Instagram. O Facebook/Instagram não tem qualquer ligação ou responsabilidade com o sorteio que será realizado nesta promoção.

Receita: Bolinho de arroz com mortadela

Esses dias em casa podem levar qualquer um à loucura, principalmente quem é responsável pelos cardápios. Não sabe mais o que inventar para sua família? Segura então essa dica de um lanche delicioso e baratinho. Confira a receita abaixo e também algumas dicas sobre o preparo e armazenamento. Pode até colocar a gurizada pra ajudar de tão fácil que é!

Ingredientes
1 xícara (chá) de arroz cozido
150 g de mortadela picada
2 dentes de alho
Raspas de um limão
2 ovos (um para a massa e um para empanar)
1 xícara (chá) de farinha de rosca (farelo de pão ou panko)
Salsinha e pimenta-do-reino a gosto

Modo de fazer
– Em um liquidificador ou processador, coloque um ovo, o arroz cozido, as raspas de limão e o alho. Bata usando a tecla pulsar para triturar todo o arroz.
– Transfira tudo para uma tigela e tempere com a pimenta e a salsinha. Adicione a mortadela e misture bem.
– Umedeça as mãos e modele bolinhas (de mais ou menos quatro centímetros de diâmetro). Assim que fizer todas as bolinhas, empane passando no ovo e na farinha de rosca.
– Frite em óleo bem quente ou asse em forno pré-aquecido a 250° C por 30 minutos ou até dourar.

DICAS
– Se a massa ficou muito seca, adicione um pouco de água e amasse bem para incorporar e formar uma massa mais maleável.
– Se a massa ficou muito mole, adicione um pouco de farinha de rosca ou trigo para dar o ponto de enrolar.
– Nessa receita foi utilizada mortadela, mas use os frios que tiver em casa.
– Para conseguir rechear você vai precisar de uma massa mais úmida, então faça como indicamos acima.
– Se não tiver farinha de rosca, pão ou panko, frite sem empanar. A única diferença é que a mortadela vai acabar dando uma queimadinha por fora.
– Assim que empanar seus bolinhos, acomode em uma forma untada e leve para o congelador. Assim que estiverem congelados, transfira para saquinhos. Eles podem ser guardados por, no máximo, três meses. Para fritar ou assar depois não é necessário descongelar.

 

 

 

Food photo created by prostooleh – www.freepik.com

Tire suas dúvidas sobre o Coronavírus

O Coronavírus veio com tudo para alterar de vez nossas rotinas. É preciso muito cuidado e trabalhar a paciência e a empatia para passar por essa provação. Não é preciso entrar em pânico, mas sim redobrar os cuidados com a higiene e manter-se distante por um tempo. Com o fato do tão importante isolamento social, é necessária maior cautela para não cair no papo de informações mentirosas que só atrapalham.

Como prevenir
A principal recomendação é lavar as mãos frequentemente com água e sabão e, se possível, finalizar com o uso de antisséptico à base de álcool gel 70%, principalmente após tossir ou espirrar, depois de cuidar de pessoas, após ir ao banheiro e antes e depois de comer. Ao tossir ou espirrar, cubra a boca e o nariz usando os braços ou lenço descartável. Evite usar as mãos e, se usar, lembre-se de higienizá-las em seguida. Utilize lenços descartáveis para assoar o nariz, jogando fora imediatamente e lave as mãos. Evite tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.

Isolamento social
Sabe por que é tão importante seguir as recomendações e ficar em casa? A transmissão ocorre pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo (como toque ou aperto de mão) e contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos. O pior: às vezes a pessoa têm o vírus mas não sintomas, então sem fazer ideia ela pode estar multiplicando o vírus. Quem desenvolver o vírus pode apresentar um quadro pode variar de leve a moderado, semelhante a uma gripe, alguns podendo ser mais graves, por exemplo, idosos e pessoas que possuem doenças crônicas, como asma e diabetes.

Pets
Foi comprovado que nossos bichinhos de estimação não transmitem nem desenvolvem esse vírus, então pode fazer carinho sem problema. Eles são ótimas companhias para os dias de quarentena e vão amar esse tempo a mais com seus tutores. Pode sair pra passear com a cachorrada, lembrando que a orientação de veterinários é que locais com aglomerações, como parques lotados, por exemplo, sejam evitados, e que o pelo e as patas sejam limpados. Ainda, a higienização das mãos com água e sabão ou álcool gel antes e depois de ter contato com os animais. Isso serve tanto para a proteção do bicho como para resguardar outras pessoas que convivem com ele. Se o tutor estiver com o vírus, além da higienização das mãos, é recomendada a utilização de luvas e máscaras.

Saúde mental
Em tempos de fake news, o desespero pode bater. Mantenha-se informado na medida do necessário, sempre por meio de fontes confiáveis e não vá atrás de fofoca de WhatsApp. Não repasse informação questionável. Avalie os conteúdos, quem escreveu e qual o veículo da imprensa publicou. Confie nas informações dos ministérios, das Organização Mundial de Saúde (OMS) e dos jornais sérios. Ainda, o isolamento pode ampliar a ansiedade e o estresse, por isso dê suporte aos outros, ligue aos seus amigos. Demonstre seu afeto com a sua generosidade e não com seus beijos e abraços. Respeite o outro.

 

 

 

 

Medical photo created by freepik – www.freepik.com

Volta às aulas

As férias foram ótimas mas agora é hora da gurizada voltar às aulas. Depois de tanto tempo de um rotina diferente, chegou o momento da escola ser o centro das atenções. Às vezes, o ritmo não retorna assim tão facilmente. Por isso, reunimos algumas dicas pra a galerinha – e a família toda, é claro – voltarem com tudo para a escola.

– É importante dizer que, apesar de todos os desafios, o ambiente escolar tem muito a construir para o crescimento dos pequenos. Na escola eles aprendem sobre independência, socialização.

– Converse sobre os medos da criança, deixando claro que todo o tempo a família está disposta a escutar os seus problemas e a ajudar a enfrentá-los.

– Tratar a escola como um ambiente agradável é um fator decisivo. Nunca se refira à escola como uma punição ou castigo. Sugerir recompensas, como passeios ou presentes decorrentes do ato de ir à escola ou estudar não deve existir.

– Durante as férias, dormimos e acordamos mais tarde, acostumando nosso corpo com essas pequenas mudanças. Uma boa dica é tentar ir para a cama mais cedo e também despertar mais cedo uns dias antes da volta definitiva à escola.

– Confira com a criança se a mochila dela está nos conformes, checando os materiais, como cadernos, lápis e livros, e também uniforme e utensílios como a lancheira.

– Se puder, vá até a escola no retorno às aulas e apresente o novo professor à criança. Um bom relacionamento com o professor é imprescindível para o bem-estar na escola. Caso não seja possível, no final do dia, sente-se com ele e pergunte sobre como, sobre a nova professora e sobre os novos colegas de sala.

– Tranquilize seu pequeno em relação aos novos conteúdos e matérias do novo ano. Deixe claro que você e o professor ou professora estarão presentes para ajudá-lo no que precisar, além de ler, junto com ele, as apostilas e livros didáticos.

– A leitura é uma ótima maneira de estimular os pequenos a lidarem com os próprios sentimentos e as mudanças que a entrada de um novo ano letivo pode trazer. Encontre exemplares que falem sobre inseguranças comuns da infância, por exemplo, ou outros títulos que sirvam de inspiração.

 

 

 

 

 

School photo created by pressfoto – www.freepik.com